Buscar
  • Alethéia Westermann

Eternos ladrilhos hidráulicos!


Presentes na Arquitetura desde o século IV D.C, os ladrilhos hidráulicos surgiram primeiro no Império Bizantino e, mais tarde, já no século XVII, foram empregados, em larga escala, nos castelos, palácios e grandes obras, ornamentando pisos e paredes na Europa. Já no Brasil, sua produção foi introduzida por intermédio dos italianos e surgiu como alternativa aos mármores e materiais importados no século XIX.

Ouça aqui nosso podcast sobre ladrilhos hidráulicos.

Hoje, tem atraído muita gente. Versáteis, belos e duráveis, o charme dos ladrilhos voltou com destaque no mundo da decoração e ocupou todos os cômodos. Devido a uma grande variação de cores e estampas, passeiam bem por todos os estilos, sejam eles rústicos, contemporâneos, retrôs, chiques ou boêmios. Porém, seu uso não se restringe somente aos pisos e paredes. Eles também fazem bonito revestindo bancadas, dando destaque em churrasqueiras, bordas de piscinas, no mobiliário e em objetos decorativos. Além disso, permitem compor tapetes e ajudam a delimitar os espaços e personalizar os ambientes.

Aos olhos de quem chega ao ambiente, os ladrilhos hidráulicos garantem um efeito de obra de arte, proporcionando um impacto substancial. Em recintos mais modernos, os formatos geométricos e padronagens monocromáticas valorizam num décor mais neutro. Já nos mais rústicos, o uso de cores mais fortes e os patchworks reforçam essas características, sobretudo quando utilizado com outros materiais, como a madeira, o cimento queimado e tijolos.

Trata-se de um revestimento artesanal e natural. Feito um a um, seu processo de fabricação dura, em média, 30 dias. Suas placas são elaboradas com a mistura de cimento, areia, pó de mármore e pigmentos. Possuem alta resistência ao desgaste, e, além disso, são ecológicos, já que na sua produção não consomem energia e não emitem gases com a queima nos fornos.

Alguns cuidados demandam para sua manutenção. Depois de assentados indica-se aplicar uma resina impermeabilizante para diminuir a porosidade do material e a limpeza diária deve ser feita somente com detergentes neutros.

Como este produto está em voga, o mercado oferece outras alternativas. Há diversas marcas de porcelanatos que trazem uma boa variação mantendo o mesmo conceito. Outra proposta para quem busca o charme do revestimento , porém, sem reformas e com pouco gasto é o adesivo de azulejo. É simples, prático, e, além de inovar, traz uma forma divertida de decorar e customizar os ambiente, todavia seu uso é vedado às áreas molhadas.

Se esse piso fosse meu eu mandava ladrilhar.....não só os pisos, mas as paredes, a casa de campo, de praia, a sala, o lavabo.....

Se você curte nossas dicas sobre arquitetura, siga nossas redes sociais: Instagram e Facebook.

#ladrilhoshidráulicos #bancadas #churrasqueira

29 visualizações

Rua Coronel Vaz de Melo, 32/102.

Bom Pastor - Juiz de Fora - MG

Telefone: 32 3213-5657

© 2016 Aletheia Westermann Arquitetos. Todos os direitos reservados. 

Criado por Cláudia Figueiredo (32) 99109-7440